Tecnologias dos Implantes

 

 

Diferente de comprar uma roupa, num tratamento odontológico, é muito mais complicado e custa muito mais se arrepender da escolha e fazer uma troca.

 

Por isso, é importante que o tratamento seja realizado por um profissional especializado e que tenha experiência no assunto. E também, que você escolha a tecnologia mais adequada às suas expectativas e compatível com as possibilidades.

 

Dessa forma, escolhendo a tecnologia mais adequada, sendo realizada por um profissional experiente e tomando os cuidados corretos pós-operatórios, o tratamento terá muito mais longevidade.

 

 

 

ALTA TECNOLOGIA IMPORTADA, MELHOR ESTÉTICA

Conexão entre implante e prótese feita por cone morse e hexágono interno (dupla retenção)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Alta tecnologia, com menor possibilidade de afrouxamento, menor necessidade de reapertos, maior resistência a fratura, não produz odor;

  • Tempo de calcificação óssea: 4 a 8 semanas, com ótimos resultados (96 a 98%);

  • Plataforma switching: preserva o osso e a gengiva, melhorando os resultados estéticos;

  • Pilares metálicos ou estéticos (brancos):

- melhor adaptação e resistência;

- menor infiltração de bactérias;

- menor possibilidade de afrouxamento;

- melhor estabilidade e saúde para osso e gengiva.

 

 

 

ALTA TECNOLOGIA NACIONAL, MELHOR ESTÉTICA

Conexão entre Implante e prótese feita por cone morse e hexágono interno (dupla retenção)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Alta tecnologia nacional;

  • Tempo de calcificação óssea: 3 a 5 meses, com resultados muito bons (94 a 96%);

  • Plataforma switching:  preserva o osso e a gengiva, melhorando os resultados estéticos;

  • Pilares metálicos ou estéticos (brancos):

- melhor adaptação e resistência;

- menor infiltração de bactérias;

- menor possibilidade de afrouxamento;

- melhor estabilidade e saúde para osso e gengiva.

 

 

 

TECNOLOGIA NACIONAL ANTIGA

Conexão entre implante e prótese é feita por Hexágono interno

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Tecnologia nacional mais antiga (25 anos);

  • Tempo de calcificação óssea: 3 a 5 meses, com bons resultados (92 a 94%);

  • Pilar e implante com o mesmo diâmetro irão resultar em perda óssea e gengival de 1 a 2 mm;

  • Pilares metálicos HI:

- deficiência na adaptação, permitindo maior infiltração de bactérias;

- maior possibilidade de afrouxamento: necessita de consulta para reaperto;

- maior possibilidade de inflamações gengivais e perdas ósseas;

- possibilidade de odor.

 

 

 

TECNOLOGIA POPULAR ANTIGA (40 ANOS)

Conexão entre implante e prótese feita por hexágono interno ou externo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Tecnologia nacional popular antiga (40 anos);

  • Tempo de calcificação óssea: 4 a 6 meses, com bons resultados (90 a 92%);

  • Pilar e implante com o mesmo diâmetro irão resultar em perda óssea e gengival de 1 a 2 mm;

  • Pilares metálicos HE ou HI:

- deficiência na adaptação, permitindo maior infiltração de bactérias;

- maior frequência de afrouxamento: necessita de consultas para reaperto;

- maior possibilidade de inflamações gengivais e perdas ósseas;

- posssibilidade de odor.

 

 

 

 

 

 

 

Consultas 48 3324.0024

  • Facebook App Icon

facebook/redeciipo

© 2015. Rede CIIPO. Todos os direitos reservados.